Os Maiores Profetas da Bíblia – Parte I – Isaías e Jeremias

postado em: Artigos | 0

1

O conhecido período profético do Antigo Testamento foi instituído quando Israel foi dividido em dois impérios, Judá e Israel. Esse período durou cerca de quinhentos anos e muitos profetas foram levantados por Deus. Na Bíblia, o período profético vai de Isaías a Malaquias, somando 17 livros, nos quais se destacam os maiores, escritos pelos que são chamados de “Os Profetas Maiores”.

Esse artigo vai tratar justamente das obras e histórias de vida dos Profetas Maiores da Bíblia, ou seja, aqueles que têm mais conteúdo em seus livros, são eles: Isaías, Jeremias, Ezequiel e Daniel.

Este primeiro texto refere-se aos dois primeiros, Isaías e Jeremias.

Isaías – O profeta do Messias

Conhecido como o profeta do Messias, Isaías foi o homem que mais falou sobre a vinda de Jesus à Terra. Não apenas sobre a vinda de Cristo, Isaías profetizou sobre Sua obra e tudo o que Ele viria a viver neste mundo.

IsaiasO profeta viveu em Judá antes de ser levado para o exílio na Babilônia e foi casado com uma mulher a qual chamavam de “profetiza”, com quem teve dois filhos. Ao que parece, Isaías era de uma família muito respeitável de Jerusalém e era íntimo da realeza da época. Historiadores e alguns interpretes afirmam que Isaías era filho de um príncipe de Judá, chamado Amós.

Isaías foi levantado para que pregasse o arrependimento aos habitantes de Judá naquela época. Deus teria que castigar aquele povo, pois, mesmo tendo conhecido a Lei, viviam em pecado.

Ouvi, ó céus, e dá ouvidos, tu, ó terra; porque o SENHOR tem falado: Criei filhos, e engrandeci-os; mas eles se rebelaram contra mim.

Isaías 1:2

Deus avisa a Isaías que mesmo com sua pregação o povo continuaria indiferente, o que realmente aconteceu. Mas Isaías deveria continuar levando as profecias até o Povo de Judá. Mesmo com a incredulidade em sua mensagem, o profeta não deixa de ser respeitado pelo povo de Israel.

A partir do capítulo sétimo, o profeta começa a falar de Emanuel. Esta é a parte que consola o povo, pois mesmo com as tribulações que aquele povo teria de passar, havia uma esperança no futuro: Jesus.

Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel.

Isaías 7:14

Durante o período em que Isaías profetizava, os Reinos de Israel e Judá sofreram muito, perderam muitas guerras, pregando o profeta uma salvação futura, a reconciliação de Deus com a Sua Terra, que viria por meio de Cristo.

O livro de Isaías se encerra falando do Apocalipse, quando todos os que creem nele se reunirão em Jerusalém e serão salvos, e os que não creem serão castigados.

E trarão a todos os vossos irmãos, dentre todas as nações, por oferta ao SENHOR, sobre cavalos, e em carros, e em liteiras, e sobre mulas, e sobre dromedários, trarão ao meu santo monte, a Jerusalém, diz o SENHOR; como quando os filhos de Israel trazem as suas ofertas em vasos limpos à casa do SENHOR.

Isaías 66:20

Jeremias – o Profeta das lágrimas

Jeremias recebeu seu chamado com apenas 21 anos. Ao ser chamado, Deus contou ao profeta que mesmo antes de seu nascimento ele já havia sido separado para levar a mensagem do Senhor.

Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta.

Jeremias 1:5

JeremiasO profeta Jeremias nasceu e cresceu em Ananote, uma aldeia próxima de Jerusalém, e era filho do sacerdote Hiliquias, apesar de não concordar com a ideia sacerdotal daquela época, que também era desagradável ao Senhor. Era um homem religioso e de família muito humilde. Além de profeta, Jeremias foi historiador e pesquisador e provavelmente ajudou a escrever os Livros de Reis.

Jeremias exerceu sua vida profética inicialmente no reino de Judá, ao prever a destruição de Jerusalém pelos Babilônicos e sofreu muitas perseguições, chegando a ser preso.

Assim como Isaías, as profecias de Jeremias eram de descontentamento de Deus com Israel. O profeta usava um tom diferente, não como os castigos que Isaías previa, ele falava da tristeza do Senhor com o Seu povo.

Assim como Isaías, as profecias de Jeremias eram de descontentamento de Deus com Israel. O profeta usava um tom diferente, não como os castigos que Isaías previa, ele falava da tristeza do Senhor com o Seu povo.

A mensagem de Jeremias não era aceita por quase nenhum judeu, nem mesmo por seus familiares. Ele avisava ao povo que se arrependesse, pois assim não receberiam punição.

Mas, se deveras melhorardes os vossos caminhos e as vossas obras; se deveras praticardes o juízo entre um homem e o seu próximo;

Se não oprimirdes o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, nem derramardes sangue inocente neste lugar, nem andardes após outros deuses para vosso próprio mal,

Eu vos farei habitar neste lugar, na terra que dei a vossos pais, desde os tempos antigos e para sempre.

Jeremias 7:5-7

Já próximo o tempo da destruição e do cativeiro do povo de Israel, Jeremias pregou no Templo sobre o que aconteceria. Apesar de ficarem perplexos com as palavras do profeta, os judeus nada fizeram para que Deus mudasse o que estaria por vir. Os judeus acreditavam que por serem os escolhidos, o Senhor não faria aquilo que Jeremias profetizava.

E falou Jeremias a todos os príncipes e a todo o povo, dizendo: O SENHOR me enviou a profetizar contra esta casa, e contra esta cidade, todas as palavras que ouvistes.

Agora, pois, melhorai os vossos caminhos e as vossas ações, e ouvi a voz do SENHOR vosso Deus, e arrepender-se-á o SENHOR do mal que falou contra vós.

Jeremias 26:12-13

O profeta recebeu uma ordem do Senhor, uma última tentativa de salvar Seu Povo. Chamou ao seu amigo Baruque e ditou toda a sua mensagem para que ele escrevesse em um rolo e lesse no templo. Baruque fez o que Jeremias pediu e, ao ler no templo, os oficiais do então rei Joaquim acharam melhor recolher os escritos e entregar ao Rei.

Joaquim leu apenas as primeiras frases do rolo e mandou que queimassem a Palavra de Deus. Esse fato foi decisivo para desencadear a Justiça Divina. O Senhor ordenou que Jeremias fizesse novamente a escrita do rolo, que se tornaria o Livro Bíblico de Jeremias.

E castigarei a sua iniqüidade nele, e na sua descendência, e nos seus servos; e trarei sobre ele e sobre os moradores de Jerusalém, e sobre os homens de Judá, todo aquele mal que lhes tenho falado, e não ouviram.

Tomou, pois, Jeremias outro rolo, e deu-o a Baruque, filho de Nerias, o escrivão, o qual escreveu nele, da boca de Jeremias, todas as palavras do livro que Jeoiaquim, rei de Judá, tinha queimado no fogo; e ainda se lhes acrescentaram muitas palavras semelhantes.

Jeremias 36: 31,32

Após a profecia se cumprir e os judeus serem levados ao exílio, o profeta conseguiu ficar em Jerusalém. Porém, os judeus que sobraram decidiram fugir para o Egito. Jeremias recebeu a mensagem de Deus para que eles não fossem, pois o país também seria destruido pelos babilonicos. Mais uma vez os Judeus não ouviram o profeta e fugiram. Jeremias teve de acompanhá-los.

Então falaram Azarias, filho de Hosaías, e Joanã, filho de Careá, e todos os homens soberbos, dizendo a Jeremias: Tu dizes mentiras; o SENHOR nosso Deus não te enviou a dizer: Não entreis no Egito, para ali habitar;

Jeremias 43:2

O profeta continuou pregando no Egito sobre os pecados do povo que continuavam a rejeitar a Palavra.

Jeremias escreveu também o Livro Lamentações da Bíblia. O Livro é o cumprimento se suas profecias, são lamentações pessoais pela destruição da Cidade Sagrada de Jerusalém em forma de poemas.

Como está sentada solitária aquela cidade, antes tão populosa! Tornou-se como viúva, a que era grande entre as nações! A que era princesa entre as províncias, tornou-se tributária!

Chora amargamente de noite, e as suas lágrimas lhe correm pelas faces; não tem quem a console entre todos os seus amantes; todos os seus amigos se houveram aleivosamente com ela, tornaram-se seus inimigos.

Judá passou em cativeiro por causa da aflição, e por causa da grande servidão; ela habita entre os gentios, não acha descanso; todos os seus perseguidores a alcançam entre as suas dificuldades.

Os caminhos de Sião pranteiam, porque não há quem venha à festa solene; todas as suas portas estão desoladas; os seus sacerdotes suspiram; as suas virgens estão tristes, e ela mesma tem amargura.

Lamentações 1:1-4

Conclusão das profecias

As mensagens desses dois profetas nos fazem ver o sofrimento de Israel imposto pelo Senhor. Os judeus foram castigados por não acreditarem na Palavra que Deu tinha para eles. Esses grandes homens previram que o Senhor é misericordioso e ama seu povo, não quer vê-los sofrer e manda avisos antes que recebam juízo. Previram também a salvação de Israel e que um dia o povo de Deus seria liberto.

Para ajudar nesse propósito, a Terra Santa Viagens preparou um projeto pelo Avivamento de Israel. Além de participar de atos proféticos pelo Avivamento do Povo de Deus, você também poderá conhecer a Terra Santa e caminhar pela história dos grandes profetas e de Jesus Cristo a um preço acessível, pois este é um projeto sem fins lucrativos. Confira o projeto 300 cristãos pelo avivamento de Israel.

Aguarde no próximo artigo as mensagens de Ezequiel e Daniel.