Gol libera transporte de pets na cabine do avião em voos domésticos

postado em: Notícias | 0

A companhia aérea Gol liberou nesta semana o transporte de animais domésticos na cabine do avião, junto aos passageiros, em voos dentro do Brasil. Até então, a Gol era a única companhia que permitia que cães e gatos fossem levados somente no porão, em área específica.

Como nas outras companhias, os pets devem ser acomodados embaixo da poltrona da frente do passageiro e precisam obedecer algumas regras específicas.

Para ser transportado na cabine, o animal precisa estar dentro do kennel (caixa de transporte) de 22 cm de altura x 43 cm de profundidade e 32 cm de largura, devidamente identificado.

A idade mínima para viajar é de quatro meses e o peso máximo é de 10 quilos (incluindo o kennel), uma boa opção para quem tem pets um pouco mais pesadinhos. Na TAM, o limite de peso é de 7 kg. Na Avianca, 8 kg, e na Azul, 5 kg, sempre contando com o kennel.

A taxa cobrada para levar o animal na cabine é de R$ 150 por trecho. A TAM cobra R$ 200, Avianca, R$ 100, e Azul, R$ 140.

Também é necessário estar com as vacinas em dia e com atestado de sanidade fornecido por médico veterinário com validade de dez dias. A vacina contra a raiva precisa ter sido aplicada pelo menos 30 dias antes do embarque.

Por questões de segurança, os passageiros com animais de estimação não podem ser acomodados em saídas de emergência ou na primeira fileira do avião.

O check-in deve ser feito com duas horas de antecedência ao embarque e é preciso preencher um formulário no balcão de atendimento.

De acordo com a companhia, a mudança no tipo de transporte foi decidida em função da posição que os animais de estimação ocupam hoje nas famílias, que querem garantir a segurança e estar próximas dos bichinhos.

ÔNIBUS

Em São Paulo, o prefeito Fernando Haddad (PT) sancionou, também nesta semana, a lei que permite que animais domésticos de pequeno porte, com até 10 kg, possam ser transportados nos ônibus da capital.

O dono do animal terá de pagar uma passagem regular para que o animal seja transportado, ou seja, R$ 3,50.

Os bichinhos não podem ser levados nos coletivos nos horários de pico, das 6h às 10h e das 16h às 19h, e devem ser transportados em caixas de de fibra de vidro ou material similar.

No embarque, poderá ser solicitada aos donos a carteira de vacinação dos animais.

CUIDADOS

Como tornar a viagem do animal mais tranquila.

Antes

  • Não dê comida para o animal quatro horas antes da viagem
  • Visite o veterinário e confira sempre as condições de saúde do seu pet
  • O uso de sedativos ou remédios contra enjoo precisa ser feito sempre sob orientação de um veterinário e testado antes da viagem para acompanhar a reação do animal, pois pode causar um efeito inverso ao desejado
  • É possível instalar GPS na coleira do animal para acompanhar sua trajetória no caso de viagens no porão de aviões
  • Escolha uma caixa de transporte adequada e de boa qualidade para garantir que ele não se abra durante o trajeto
  • Acostume o pet com a caixa de transporte, permitindo, ainda em casa, que ele durma dentro dela em vez do local de descanso habitual
  • Tente ficar o mais tranquilo possível antes da viagem para não transmitir mais ansiedade ao animal

Durante

  • O pet deve viajar na caixa de transporte -principalmente gatos- e esta deve ser devidamente presa dentro do carro, evitando solavancos
  • No caso de cães em carros, se preferir não usar o kennel, use um peitoral e um cinto de segurança próprio, cuidando para o cão ficar preso sempre por dois pontos de apoio no banco de trás
  • Nunca deixe o animal sozinho e preso dentro do carro; altas temperaturas podem matá-lo em cerca de dez minutos; com cães de focinho curto, é melhor manter o ambiente mais frio, por volta de 24°C
  • No caso do ônibus, tenha cuidado, pois o compartimento de malas pode não ser climatizado adequadamente
  • Preste atenção no animal e na sua agitação
  • No voo, quando fizer o check-in, tente permanecer com o animal até o tempo limite do seu transporte para a aeronave
  • Evite viajar de avião em dias e horários de muito calor para que no desembarque o animal não fique exposto a altas temperaturas ou no sol por muito tempo

Depois

  • Ao desembarcar, avise a tripulação que você está aguardando um animal e peça para ter prioridade
  • Quando receber o animal, não aja com muita excitação para que ele não se desespere

Fonte: Folha.com