Pastor Billy Graham se diz preocupado com os rumos da sociedade pós-moderna

postado em: Notícias | 0

O evangelista Billy Graham, que completa 97 anos, expressou seu pesar e preocupação com o futuro da sociedade ocidental.

De acordo com Franklin Graham, filho de Billy, seu pai está atordoado com o “declínio moral” dos Estados Unidos “e a passividade diante do pecado” que a Igreja demonstra.

A revelação foi feita na última quarta-feira, 30 de setembro, durante o anúncio do lançamento do novo livro de Billy Graham, “Where I Am: Heaven, Eternity, and our Life Beyond” (“Onde estou: céu, eternidade e nossa vida no além”, em tradução livre), que levou dois anos para ser concluído e explora as falas de Jesus narradas em João 14.

Segundo informações do SRN News, Franklin Graham contou que, para seu pai, o mundo de hoje é quase irreconhecível em relação ao que era em 1918, quando nasceu.

O pastor Franklin ressaltou que seu pai vem demonstrando grande preocupação com a perseguição religiosa aos cristãos do Oriente Médio, assim como com a decisão tomada pela Suprema Corte dos Estados Unidos de tornar legal a união civil de pessoas do mesmo sexo.

Sobre a saúde de Billy Graham, Franklin destacou que ele está relativamente saudável, levando em conta sua idade, e que apesar de sentir algumas limitações da fragilidade inerente de quase um século de vida, com problemas para andar, enxergar e ouvir, ainda mantém o raciocínio claro e objetivo, e pretende acompanhar em detalhes a corrida presidencial dos Estados Unidos em 2016.

Recentemente os parlamentares da Carolina do Norte, seu estado natal, aprovaram por unanimidade a construção de uma estátua no Capitólio dos Estados Unidos, em Washington, DC, como homenagem à sua vida dedicada à evangelização.

A proposta visa substituir a estátua de um antigo governador da Carolina do Norte no memorial do Capitólio. Charles Aycock, que governou o estado entre 1901 a 1905, foi homenageado após a sua morte, mas agora tem seu nome ligado a polêmicas raciais, sendo considerado uma figura política questionável.

Fonte: Folha Gospel